< voltar

Você já ouviu falar sobre offboarding? Entenda como funciona

offboarding

Em seu sentido livre, podemos traduzir a palavra offboarding como ‘‘desembarque’’. Porém, dentro do ramo do RH, trata-se do processo de desligamento de um colaborador, seja por decisão da empresa ou do próprio funcionário. 

Nesse cenário, surge o offboarding com a proposta de garantir que esse processo seja feito de forma clara e segura para ambas as partes envolvidas, proporcionando assim uma experiência com o mínimo possível de desgaste. 

Por esses e outros motivos, nos últimos anos o conceito de offboarding vem sendo cada vez mais aceito e utilizado dentro do mercado corporativo. Entretanto, utilizar o método de forma hábil não é tão simples e fácil assim devido ao fato de englobar diversas etapas. Vamos falar a verdade: poucas empresas possuem um processo bem estruturado. É o seu caso?

O processo de desligamento de um funcionário é tão importante quanto o onboarding, que é o processo de admissão (para ler mais sobre, clique aqui). Então é fundamental que a empresa conte com um RH bem estruturado nesses dois processos, visto que, o desligamento também impacta diretamente na experiência entre colaborador e empregador.

Por que aderir ao uso do offboarding em sua empresa?

O offboarding pode ser muito vantajoso para a imagem da sua empresa e para o bom relacionamento com os colaboradores por se tratar de uma estratégia para um processo de desligamento menos desgastante e sem conflitos. Ele evita atritos desnecessários que muitas vezes surgem nesse momento. 

Por exemplo, se a decisão do desligamento precisar partir da empresa, é necessário estudar a melhor forma para comunicar isso ao funcionário fazendo com que ele receba a notícia de forma compreensiva. 

Para isso, apresente argumentos que façam com que o profissional entenda os motivos para tal ação e evite a sensação de injustiça, o que diminui a chance da propagação de boatos negativos dentro da empresa, que podem acabar influenciando na produtividade e semeando a insegurança em outros colaboradores. 

Um offboarding bem estruturado gera diversos benefícios ao gerenciamento de recursos humanos de empresas e evita possíveis conflitos. Isso é muito importante principalmente para as grandes empresas para que haja um registro organizado de todas as informações sobre o desligamento, contendo data, motivo, etc. Nesse momento, contar com uma equipe de RH eficiente faz toda a diferença, tornando o processo mais prático e menos problemático para a empresa.

A partir disso, é possível avaliar algumas necessidades e responsabilidades da empresa, visto que o processo possibilita uma captação maior de informações que muitas vezes os funcionários que estão empregados não relatam e um maior entendimento sobre os motivos desse e de outros possíveis colaboradores estarem deixando a empresa. 

Além do mais, a aplicação do offboarding influencia muito em como a sua empresa é vista no mercado. Uma boa relação com funcionários desligados pode fortalecer sua marca, inclusive com relatos positivos no LinkedIn. 

Atualmente, em um período em que as informações estão disponíveis com facilidade na internet e nas redes sociais, relatos de ex-funcionários insatisfeitos podem ser acessados rapidamente e acabar manchando a imagem da empresa. A metodologia abordada no offboarding reduz o descontentamento dos colaboradores demitidos. 

Como inserir essa abordagem? 

Para facilitar sua compreensão do offboarding, vamos listar aqui os principais passos no processo para um desligamento mais seguro de seus funcionários: 

  1. Documentação: A primeira etapa envolve procedimentos mais formais e burocráticos que abrangem as questões legais e trabalhistas e garantem que elas estejam sendo cumpridas. É importante nesse momento verificar se todos os valores devidos ao funcionário foram pagos, incluindo multa do FGTS, décimo terceiro e férias proporcionais; recolher a carta de demissão (caso o desligamento seja opção do colaborador); organizar todos os documentos e assinaturas necessárias e preparar o aviso prévio (se necessário). Além disso, comunicar aos líderes do setor e aos outros funcionários sobre o desligamento. 
  1. Feedback: Esse é o principal momento para colocar seu offboarding em prática e cultivar seu ex-funcionário. Seja claro o suficiente, mas sempre respeitando reações emocionais e tendo empatia. Faça questionamentos a ele sobre a gestão e organização da empresa para coletar informações sobre a sua experiência e análise os dados para futuras melhorias nos processos. Esse feedback pode agregar muito para a corporação.
  1. Despedida: Nos últimos dias do funcionário na empresa é necessário que ele não deixe de se sentir acolhido para não alimentar um sentimento de tristeza ou ressentimento. Porém, também é necessário estabelecer prazos e metas caso seja necessário que elas sejam cumpridas até o dia da saída do funcionário. É importante deixar tudo organizado e em ordem para o sucessor do cargo. Devem ser devolvidos cartões de acesso e chaves. Os e-mails e senhas do funcionário também devem ser encerrados após o seu último dia na empresa para evitar possíveis transtornos posteriormente. 

Por último, mas não menos importante: quando há um ambiente de trabalho saudável entre os funcionários (que é o ideal), incentive os líderes do setor junto aos outros colaboradores a combinar um encontro de despedida para o funcionário desligado. Encerrar um ciclo ao lado de pessoas que demonstram empatia e carinho pode melhorar qualquer experiência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *